“A Casa de Hades”: simplesmente de mais! – Resenha parte 1

Simplesmente o melhor livro lançado em 2013 até o momento – “A Casa de Hades” de Rick Riordan, da série os “Heróis do Olimpo” Assim como fiz com O Herói Perdido, irei dividir esta resenha em partes. Nem sei se isso é permitido, mas são 478 páginas de história (fora o glossário), e este livro […]

Simplesmente o melhor livro lançado em 2013 até o momento – “A Casa de Hades” de Rick Riordan, da série os “Heróis do Olimpo”

Assim como fiz com O Herói Perdido, irei dividir esta resenha em partes. Nem sei se isso é permitido, mas são 478 páginas de história (fora o glossário), e este livro merece uma atenção especial.

Em A Casa de Hades, cada  um dos sete semideuses da profecia narra relatos sobre suas aventuras, alternando-se entre a viagem de Jason, Piper, Léo, Frank, Hazel, Nico e o treinador Hedge até A Casa de Hades, para fechar as Portas da Morte pelo lado de fora, enquanto Percy e Annabeth tentam desesperadamente chegar nelas por dentro do Tártaro.

Durante o caminho, eles encontram ajuda onde jamais pensariam em procurá-la. Cada um deles se vê confrontado por uma parte da Profecia dos Sete, enquanto vão ganhando coragem e confiança para enfrentar os exércitos de Gaia.

Resenha de “A Casa de Hades” – Os Heróis do Olimpo

PS: Contém Spoilers

Enquanto estão sobre ataque dos numina, os deuses da montanha, Léo, Hazel e Nico procuram desesperadamente uma rota para chegar as Portas da Morte, Hazel pede ajuda a seu pai, Plutão, que envia Arion, o cavalo mais rápido do mundo e grande amigo dela. Ao chegar, Arion leva Hazel até uma estranha tempestade negra.

Hazel se vê em uma encruzilhada, junto com Hécate, deusa da magia. Ela mostra três caminhos em três portões para a semideusa, e explica que são escolhas. Hazel terá que optar por uma delas.

No portão oeste ela viu os semideuses gregos e romanos em uma sangrenta batalha, com vários mortos espalhados pelo chão; no portão leste ela viu o Argo II, barco que eles viajavam, tombar sobre os montes Apeninos, destruído e em chamas; no portão norte ela viu Léo caindo entre as nuvens, Frank cambaleando sozinho em um túnel, com o braço ensanguentado e ela em uma caverna iluminada por fios de luz, onde ela tentava desesperadamente chegar até Percy e Annabeth, que estavam deitados em frente a duas portas de metal preto e prata.

Incapaz de aceitar qualquer uma das alternativas do futuro mostrados por Hécate, Hazel consegue que a deusa mostre uma terceira e perigosa opção, mas a única que tem um mínimo de chance de sairem bem sucedidos. Eles terão que rumar por uma passagem secreta nos Apeninos, um lugar sob o controle de Hécate. Chegarão a Bolonha e depois irão para Veneza. A partir dali, devem navegar pelo mar Adriático até Épiro, na Grécia, onde ficam as portas da morte.

A deusa explica que Hazel enfrentará dois grandes inimigos quando chegar ao seu destino, e a única maneira de destruí-los é usando magia, aprendendo a controlar a Névoa. Quando Hécate se vai, Hazel volta para o Argo II com Arion e explica o que aconteceu para Léo e Nico. Eles traçam o destino mostrado por Hécate, rumo a Bolonha na Italia.

E ae, curtiu? Não? Comente ai!