Magnus Chase e os Deuses de Asgard

Magnus Chase e os deuses de Asgard é a série baseada na mitologia nórdica de Rick Riordan, o mesmo escritor de Percy Jackson e os Olimpianos, Crônicas dos Kane e Os Heróis do Olimpo.

Magnus Chase é um cara zoado. Sua mãe morreu em um incêndio e ele nunca conheceu seu pai. Desde então, vive nas ruas, como mendigo.

O que ele não sabe, é que seu pai é ninguém menos que o deus Frey, um dos vaenir. Quando descobre isso, ele ganha uma espada falante que luta sozinha e descobre que seus dois melhores amigos são um anão e um elfo.

Ah, e ele morre. E ressucita como um enheijar, um guerreiro do Ragnarok, o apocalipse nórdico.

O livro A espada de verão é, sem dúvida alguma, um dos melhores trabalhos de Rick Riordan. Se compararmos aos livros que iniciaram suas outras séries, o livro de Magnus Chase é disparado o melhor começo de série de Riordan, com certeza.

Não sei se é porque os mitos nórdicos são mais legais (pelo menos no meu ponto de vista), ou porque já existe um universo concretizado para esta saga, preparado por Percy Jackson, Jason Grace e Carter Kane. Só sei que A espada do verão, o primeiro livro dá série, é fantástico!

O segundo livro então, quebra tudo que Riordan já tinha feito, pois (Atenção, patrulha de spoilers detectou frases com intenções maliciosas de contar informações do livro. Se não quiser saber, pule para o titulo “Acabaram os spoilers”), diferente de tudo que já vi nas crônicas de Riordan, Magnus está se apaixonando por um(a) transgênero, oi, pessoa de gênero fluido, que muda constantemente.

Lógico, já tivemos nossos personagens com relacionamentos com pessoas do mesmo sexo, como Nico e Apolo, mas isso nunca tinha acontecido com um personagem principal. No fim, não rola nada, mas fica subentendido. Se quiser saber mais, leia o livro, rs.

Se o primeiro livro foi muito bom, o segundo continuou (se não melhorou) tão bom quanto. A maneira como Riordan pega deuses poderosos e os transforma, como fez com Thor (que representando nos cinemas como o forte, poderoso  e – segundo as mulheres – lindo deus invencível) o transformando em um idiota peidorreiro viciado em Netflix, é, ao mesmo tempo, engraçado e inteligente.

Acabaram os spoilers, rs

Não sei se serão três livros, como em As Crônicas dos Kane, ou se serão cinco, seguindo o padrão Percy Jackson e os Olimpianos / Os Heróis do Olimpo. Só sei que os nove mundos tem muita coisa para ser mostrada, e eu leria fácil uns dez livros do universo de Magnus Chase.

Pretendo escrever mais sobre Magnus Chase e os seres dá mitologia nórdica que povoam os livros de Riordan, além de dar uma ênfase maior à literatura fantástica, que deixei de lado por um bom tempo.

Eu recomendo o post que a Beta Oliveira do blog Literatura de Mulherzinha fez sobre estes livros. Dá pra rir bastante, pois ela é bem engraçada, além de escrever muito bem. Super Recomendo!

Cap. 1136 – Magnus Chase e os deuses de Asgard: A espada do verão – Rick Riordan

Também tem vários tweets interessantes sobre o herói nórdico de Rick Riordan.

E você, já leu Magnus Chase e os deuses de Asgard? Pretende ler? Se já leu, o que achou? Compartilhe seu ponto de vista! 🙂

E ae, curtiu? Não? Comente ai!